terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Ore!


“À voz do teu clamor, ouvindo-a, o Senhor te responderá”. (v. 19)

Você precisa aprender a orar e não ficar aí sentado ou deitado no banco, sozinho, cabisbaixo, sacudindo a cabeça, deixando que os pensamentos o devorem, preocupando-se e procurando uma saída sem ver outra coisa senão sua triste e miserável situação. Vamos lá, anime-se! Ajoelhe-se, levante os olhos e as mãos para os céus, tome um salmo ou a Pai-Nosso e, com lágrimas, apresente seu problema a Deus, faça sua queixa, ore. Salmo 142: “Derramo perante ele a minha queixa, à sua presença exponho a minha tribulação”. Salmo 141: “Suba à tua presença a minha oração, como incenso, e seja o erguer de minhas mãos como oferenda vespertina”. Aqui você pode perceber que orar, apresentar seu problema a Deus, erguer as mãos em oração são ofertas das mais agradáveis a Deus. ele quer que você lhe apresente suas necessidades. O que ele não quer é que você fique aí, corroendo-se e se torturando debaixo do peso de sua aflição, fazendo com que um problema acabe se transformando em dois, sim, dez ou até mesmo cem. É da vontade de Deus que você seja fraco demais para carregar e superar seus problema. Assim você aprenderá a buscar forças nele, e ele será glorificado em você através do poder que ele dá. Veja, é isso que faz de alguém um cristão!


Martinho Lutero (1483-1546)

Doutor em Teologia

Fonte: Comissão Interluterana de Literatura

2 comentários:

roberta disse...

achei muito bom , ajuda a refletir sobre a vida e as coisas de Deus, gostei muito pois nos dar mais força pra seguir em frente.

PEDRO Fco CAMPOS disse...

A intenção é essa mesmo, Roberta!